quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Cidade Escola: Retrospectiva 2017


Fim de ano é época de retrospectiva, nas tevês e sites de notícias. É também época em que as pessoas costumam olhar para trás e relembrar tudo que passaram nos 365 dias do ano. Se conquistaram o que foi sonhado ou planejado ou ainda o que deixaram de fazer. Relembram as alegrias, tristezas, realizações e decepções.

Com menos de um ano de vida, o programa Cidade Escola tem um balanço para lá de positivo. Quase 40% da população já conhece e aprova o que vem sendo feito e construído juntamente com as diversas comunidades da cidade.



De norte a sul, leste a oeste, o Cidade Escola está presente, com dezenas de atividades oferecidas à população. Foi um ano de implantação das bases para que o programa cresça de maneira firme e contínua nos próximos anos. Ano para estruturar seus núcleos, com materiais, e, principalmente, mão de obra, com a chegada de quase 200 integradores culturais.





Ano que serviu também para que a população entendesse que o Cidade Escola não é apenas um programa educacional, mas algo que traz o sentimento de pertencimento das pessoas sobre sua cidade. E nessa questão, nunca Alfenas se divertiu tanto, com os diversos shows apresentados como os do Raça Negra, Detonautas, Saulo Laranjeira, Rosa de Saron, Aline Barros, César Menotti e Fabiano, Frejat. Todos, sempre, com participações de grupos e cantores locais. Sem contar a organização de feiras e festivais, de cultura e gastronomia.




O trabalho deste blog tem sido apresentar à população alfenense e a todo o mundo das redes sociais, como vem sendo construída essa história do Cidade Escola. Quem faz e quem recebe os benefícios do programa. E nesta caminhada, a descoberta de histórias de vidas incríveis, tanto dos que trabalham no programa, coordenadores e integradores culturais, como das quase 10 mil pessoas que participaram das diversas atividades durante o ano de 2017.





Foram 35 artigos publicados, que geraram, até agora, quase 35 mil visualizações. O mais incrível desta curta trajetória foi apresentarmos ao mundo este modelo de programa sócio educacional, já que o blog do Cidade Escola atingiu diversos países. No Brasil, foram 32.562 visualizações; Estados Unidos, 896; Irlanda, 109, Rússia, 79; Portugal, 57; Espanha, 23; Ucrânia, 23; Chile, 21; Reino Unido, 20; Austrália, 15; e ainda visualizações, na França, Alemanha e Japão.




No ranking das 10 histórias mais acessadas estão:










“Cidade Escola e Move Dance: parceria do bem viver”, 1.264 (http://cidadescolaalfenas.blogspot.com.br/2017/09/cidade-escola-e-move-dance-parceria-do.html);






Muito mais importante do que estatísticas e números, são os resultados concretos, muitas vezes, simples, entre os participantes das diversas atividades propostas pelo Cidade Escola. Depoimentos, como a de uma mãe, no núcleo Tancredo Neves: “Ontem e hoje praticamos alguns desenhos em tecido. Está fazendo um bem enorme para mim e minha filha, estamos mais juntas e unidas”. Atividade simples, mas que reaproximou mãe e filha no convívio diário.

Ou ainda, a mensagem enviada em uma rede social, para uma integradora de pintura: “Para mim e o meu filho, você foi uma bênção de Deus nas nossas vidas. Melhorou até a minha ansiedade e a de meu filho. O nosso muito obrigado por tudo, pela paciência que você teve comigo”.



Ou ainda, a gratidão das crianças, presentes em pequenos recados deixados para coordenadores e integradores do Cidade Escola.

E será assim, caminhando e construindo junto com as comunidades, novos caminhos de integração, interatividade, lazer, atividades físicas, aprender e ensinar, sempre, juntos.

Como costuma dizer Matheus Paccini, coordenador geral do programa Cidade Escola: “A alegria é revolucionária”.




E nos próximos anos, com muito mais Cidade Escola...

Feliz 2018, a vocês, leitores que seguem e acompanham o Blog do Cidade Escola.







Nenhum comentário:

Postar um comentário